SAMPAFOBIA

.. Não tem explicação, aqui fala-se de tudo ..

2.3.07

FOBIA

Depois de duas semanas sem postar nada (alguns probleminhas), queria que esse post fosse divertido, como a maioria das coisas que escrevo aqui, mas hoje não consigo.

O motivo? A primeira página do jornal Agora de ontem.

Não consegui a foto do jornal para colocar aqui, mas a imagem ficou em minha cabeça o dia todo.
Priscila Aprígio, de 13 anos, foi baleada em um assalto ao banco Itaú em Moema, região "Nobre" de São Paulo (o "nobre" fica por conta da imprensa ok?).
A foto mostrava a garota caída no chão aguardando socorro. Enquanto estava consciente, Priscila chegou a ligar para os pais depois de ter sido baleada.

De acordo com a imprensa, Priscila perdeu os movimentos da cintura para baixo, mas existe a esperança de que essa situação não seja definitiva e, com tratamento e fisioterapia, ela possa recuperar os movimentos.

É incrível como cenas como essa se repetem todos os dias e nada muda.

É incrível a sensação de que não estamos seguros nem no ponto de ônibus! (Priscila foi baleada no ponto de ônibus em frente ao banco).

Agora estão discutindo se o homem armada que reagiu ao assalto é culpado por tentar impedir o assalto... Não seria melhor discutir PQ NINGUÉM FAZ NADA PARA IMPEDIR QUE ASSALTOS COMO ESSE ACONTEÇAM?
Revoltado, fico por aqui.

Assim como o Jôka disse na época do "acidente" com o garoto João Hélio no Rio: torçam por nós, amigos!



15 Comments:

At 3:28 PM, Anonymous DO said...

O JN acabou de informar que ela dificilmente deixará de ser paraplégica,MARSHALL.
É lamentavel!!
A gente nem se recupera de uma tragédia,e logo vem outra.
Até qdo???

Abração!

 
At 4:56 PM, Blogger Felipe Palha said...

Enquanto isso, no bairro de maior IDH do Rio de Janeiro, ouço claramente 3 tiros e o barulho de pneus cantando. Nenhuma sirene, no entanto...

 
At 9:03 PM, Blogger Jôka P. said...

Marshall, esses horrores não acontecem só aqui no Rio e aí em Sampa.
No Norte e Nordeste é um horror a violência, a ignorância, mas isso não é noticiada porque esses lugares não são foco de atenção da mídia. Lógico que não.
Lá no sul também é uma barbaridade o que acontece, atrocidades inimagináveis, mas a mídia não está interessada em Santa Maria de sei lá das quantas nos cafundós do deus me livre. Ninguém quer saber de Santa Maria de sei lá das quantas, não é ?
Nós do Rio e São Paulo levamos a culpade violentos porque somos sempre notícia, por razões óbvias.
Lógico que se alguém for degolado em um lugarejo caipira lá onde judas perdeu as botas, ninguém vai querer saber, né ! Eu não tô nem aí pra esses fins de mundo, detesto ! Ninguém gosta, só bicho-grilo, mula e jegue.
Não podemos nos sentir piores que ninguém, ao contrário, Marshall. Somos melhores, temos cultura e eu nunca vi alguém em sã consciência sair do Rio ou de São Paulo pra morar num vilarejo, a não ser que o sujeito tenha falido e ficado pobre ou louco.
Abç!

 
At 3:36 AM, Blogger Liliane de Paula said...

Marshall, Pernambuco é o Estado mais violento dessa m... de país. Na frente do ES. E é noticiado na mídia, sim. O que penso é que nos acostumamos com isso e só ficamos na torcida para não acontecer com a gente. Eu não fico em torcida. Já cansei de ouvir dizerem que não use meu spray de pimenta ou o cacete que tenho no carro.
Liliane de Paula

 
At 3:51 AM, Blogger Cecilia Cunha said...

... nem sei o que comentar... Vejo a televisão brasileira por cabo e é verdade que fico simplesmente chocada com a violência com que todos os dias as pessoas são obrigadas a viver, sempre o risco de sair á rua e ser atingido por uma bala perdida, ser assaltado raptado. Nem imagino o que será para vocês viver nessa realidade.
Torço para que alguem nesse país tenha coragem e a solução para mudar tudo isso.

 
At 6:11 AM, Blogger Pecado original said...

Infelizmente isto acontece em muitos lugares mas no Brasil tornou-se mesmo muito frequente.
Espero que melhore

 
At 6:11 AM, Blogger Pecado original said...

Infelizmente isto acontece em muitos lugares mas no Brasil tornou-se mesmo muito frequente.
Espero que melhore

 
At 9:27 AM, Blogger Marshall said...

Jôka, concordo que temos mais evidência que o resto do país, e é exatamente por isso que não podemos admitir isso...

 
At 4:04 AM, Blogger Déa said...

O Brasil todo acha que a violência é normal. Morei em outros países, onde a violência é sempre VIOLÊNCIA. Desculpem, mas continuo achando que a melhor saída para o Brasil continua sendo o Galeão... (Ooops. O "Antônio Carlos Jobim") Beijos

 
At 2:45 PM, Blogger Rafa di Luca said...

a situação é triste. e é uma tristeza que nos cala a alma. e sabe pq? pq é algo que nos fragiliza, quando pensamos que podíamos estar no lugar dessa garota e que corremos esse risco diariamente. e não há ninguém por nós.

abs

 
At 5:39 PM, Blogger Carlos Leite said...

Cara, eu ia até comentar sobre o ocorrido, mas quando vi o comentário do Jôka P. fiquei impressionado com a ignorância da criatura... Quer dizer que se não for Rio ou São Paulo o resto do Brasil é composto por caipiras, mulas, jegues e pessoas piores, sem cultura? Meu Deus, onde esse mundo vai parar?

 
At 3:59 AM, Blogger Sta Brunitinha said...

Revoltada, peço por El Paredon.

 
At 9:23 AM, Blogger SENTIR said...

Tá cada vez mais difícil. É chegada a hora da sociedade fazer algo - o quê não sei, não podemos nos habituar com tais situações, CHEGA!

 
At 7:53 PM, Blogger Laura said...

Tambem vi isso, Marshall. Fiquei com muita pena da menina, e tambem da familia dela, tao humilde. Da pra ver que nem condicoes financeiras para um bom tratamento, eles tem. A situacao nunca muda mesmo, e a revolta eh cada vez maior.
So me basta rezar!

 
At 7:49 AM, Blogger Tom, um ser diferente... said...

Oie meu amigo querido!
Saudade arretada daqui!
Me junto a você na sua indignação com relação a violência do nosso país.
Me sinto sem rumo, sem norte, sem segurança, de mãos atadas. Isso talvez esteja ocorrendo porque eu já não acredito mais na justiça desse nosso Brasil varonil.
E pelo jeito não sou o único!
Muito triste.
Um forte abraço com carinho, do amigo,
Tom

 

Postar um comentário

<< Home